Vagas

Vagas

segunda-feira, 25 de julho de 2011

7 erros na hora de fazer networking no LinkedIn

De estratégias equivocadas para se tornar popular até indiferença: saiba quais os deslizes mais comuns na hora de expandir suas conexões e como evitá-los

São Paulo – Com mais de 3 milhões de profissionais brasileiros cadastrados, o LinkedIn é um espaço fértil para a germinação de novos relacionamentos de carreira. No entanto, diante das milhões de possibilidades de parcerias, há quem se empolgue além da conta e acumule alguns erros de networking clássicos para o currículo.

Algumas vezes, a lista de escorregões está ligada a um conceito equivocado sobre networking. Em outras, por uma noção errada sobre comportamento em redes sociais - à exemplo da enxurrada e estilo dos convites de desconhecidos que todos recebem.

1 Ser um caçador de conexões

O ato de disparar convites para meio mundo foi mania nos tempos de Orkut e, para horror dos mais discretos, agora também está se espalhando pelo LinkedIn.

Se você é adepto dessa cultura nacional, alerta vermelho. Segundo especialistas, o hábito evidencia uma concepção equivocada sobre o significado de networking profissional.

Você até pode ficar mais feliz ao ver seu número de contatos na rede social extrapolar a casa dos milhares. Na vida real, contudo, isso tem pouco sentido prático.

Muitas conexões e pouco relacionamento concreto (mesmo que virtual) não garantem indicações para emprego, lembranças de novas parcerias ou simplesmente um ‘charme’ a mais para os olhos do recrutador. Nada disso.

Em alguns casos, uma multidão de conexões no LinkedIn pode até ser um tiro no pé do profissional. Se você não conhece boa parte de seus contatos nessa rede social, sinal vermelho.

Isso pode revelar que falta uma visão estratégica na sua maneira de lidar com os planos de carreira – e indicar, para o recrutador, um estilo na maneira de lidar com as atividades profissionais.

2 Ter propósitos difusos

Por trás desse hábito de disparar convites para o universo inteiro do LinkedIn está o pecado mortal de não ter planos definidos para a carreira.

“Antes de qualquer ação propriamente dita, o profissional precisa definir qual o propósito daquilo”, diz Rogerio Sepa, especialista em gerenciamento de carreiras no mundo virtual da DBM.

Isso significa que você precisa adotar uma postura estratégica diante de cada futura conexão no LinkedIn.

Pergunte-se sobre as razões para adicionar esse novo contato, como você irá justificar isso para ele e de que maneira essa relação também pode ser útil para o profissional do outro lado da rede.


3 Mandar o convite padrão

Esse aspecto lança luz sobre outro deslize comum entre os usuários do LinkedIn no Brasil. Na hora de enviar convites para novas conexões, o site oferece a opção de envio de uma mensagem padrão.

Sucumbir à tentação de encaminhar o convite dessa forma é quase uma fórmula também pronta para matar seus planos de expansão de networking.

“Muitas pessoas não se esforçam para mudar uma vírgula do texto”, diz o especialista. “Esse tipo de forma de contato é vista com muita reserva por quem recebe”.

É essencial redigir uma mensagem personalizada para cada contato mostrando quem você é e quais seus objetivos em manter contato com ela.

4 Encher linguiça

Agora, não vale esbanjar toda a sua prolixidade adormecida nessa mensagem. A dica é ir direto ao ponto. “A mensagem deve ser curta. Logo de cara, você deve estabelecer seu objetivo”, diz Sepa.

Exemplo: Se a pessoa do lado de lá é um headhunter que está à procura de um profissional com o seu perfil, basta mencionar isso e argumentar, de maneira objetiva, porque você é uma boa opção para a oportunidade em questão

5 Criar vínculos falsos

As opções para adicionar novos contatos da maneira mais tradicional no LinkedIn são restritas. Apenas amigos, colegas de classe, colegas de trabalho ou pessoas que fizeram algum negócio em comum podem se conectar pelo caminho mais simples.

O problema é que, muitas vezes, o novo contato não cabe em nenhuma dessas alternativas. Diante disso, muita gente decide estabelecer um vínculo anterior falso.

Quantas vezes você já não recebeu um convite no LinkedIn informando que você já fez um negócio junto com um desconhecido em uma empresa mais desconhecida ainda?

De acordo com o especialista da DBM, há duas maneiras para driblar essa estratégia mentirosa. A primeira é buscar em sua rede de contatos alguma pessoa em comum e pedir para que esse contato apresente você, virtualmente, para a conexão alvo.

Outra maneira mais discreta é participar dos mesmos grupos que a pessoa em questão participa. Esse ponto em comum dentro da rede social, abre espaço para que você adicione o outro profissional a sua rede de contatos.

6 Não ter papas nas língua no Twitter

O LinkedIn dispõe de um aplicativo que permite que todas as mensagens postadas Twitter também sejam publicadas na rede social profissional. O problema é que, se a ideia é expandir sua rede de contatos de carreira, não pega bem pipocar seu mural do LinkedIn com tuites de cunho mais pessoal.

Se decidir usar esse aplicativo, prefira conectar apenas uma conta no Twitter que tenha um cunho mais profissional.


7 Colocar contatos e LinkedIn no ostracismo virtual

Vara horas no Facebook ou Twitter pode até ser mais divertido do que investir mais tempo no LinkedIn. Mas, como na vida fora da web, a rede de contatos profissional deve ser cultivada. Isso significa que você pode desde participar ativamente dos grupos de discussão, páginas de perguntas ou, simplesmente, retomar o contato periodicamente com cada pessoa da sua lista de contatos.

Novamente, cuidado com a falta de objetivo. “Não vale mandar uma mensagem apenas perguntando se está tudo bem. Você precisa ter algo para compartilhar”, diz Sepa. “Ninguém tem muito tempo a perder hoje em dia. É preciso ter um propósito”.

Fonte - Portal Exame

terça-feira, 10 de maio de 2011

Saiba como aparecer nos sistemas que os HeadHunter utilizam para recrutamento

Saiba como aparecer nos sistemas que os HeadHunter utilizam para recrutamento.
A dica é simples. É a mesma técnica que é utilizada no sistema do Google ou de qualquer outro buscador.
Estes sistemas utilizam “palavras-chave” para localizar o conteúdo que você esta buscado. O mesmo acontece com os sistemas que os HeadHunter utilizam.
Sejam nos sistemas das empresas ou até no Linkedin o importante é você conseguir criar “Palavras-Chaves” no seu currículo.
Por exemplo se você é da área comercial, coloque os nomes dos clientes que você atende ou do serviço ou produto que vende. Isto muito procurado pelos HeadHunters.
Se você for da área de marketing mostre as ferramentas que utiliza, campanhas com nomes dos clientes.
Em fim é muito importante você saber destacar nos seu currículo as “palavras Chaves” . Um meio fácil de monitorar os resultados destas palavras é verificar no linkedin quantas vezes Você apareceu em resultados de pesquisa.
Se o numero for em media 2 vezes ao dia, já esta tendo uma boa visualização.

sábado, 9 de abril de 2011

Como Acessar os HeadHunters diretamente !

Como Acessar os HeadHunters diretamente !

Muitos seguidores perguntam como acessar os headhunters, pois se candidatam a diversas vagas em diversas empresas de Recrutamento e não são chamados para entrevistas. Portanto segue algumas Dicas.

Em Primeiro lugar você tem que se candidatar a vagas as quais tenha o conhecimento necessário, não adianta somente querer trabalhar em alguma posição sem ter a experiência necessária. Principalmente quando se trata de Vagas Executivas.

Se tiver a experiência necessária, veja se seu currículo possui estas informações. É muito importante ter um bom currículo e colocar os principais resultados que você teve de forma clara e objetiva.

Um HeadHunter normalmente analisa um currículo em aproximadamente 5 minutos. Ele procura palavras “Chaves” que mostrem que tem o conhecimento necessário. Como por Exemplo, se você for da Área Comercial coloque os clientes que atende isto pode ser um diferencial. (No nosso twitter existe um link de um curriculo que chama a atenção dos Headhunters )

Bom agora se você possui tudo isto e não esta sendo chamado para entrevistas segue algumas dicas mais arrojadas que você pode tentar.

Utilize o site www.linkedin.com lá você pode pesquisar HeadHunters por empresa de Recrutamento. É muito simples. Tente adicionar eles em seu perfil e se for aceito, você terá o e-mail dele disponível e assim você pode enviar diretamente seu currículo .

Outra dica e mais arrojada ainda é descobrir o e-mail o que não é difícil.

Normalmente e-mails seguem um padrão.

Nome.Sobrenome@Nomedaempresa.com.br
NomeSobrenome@NomedaEmpresa.com.br Se a empresa for menor às vezes se coloca somente o primeiro nome Nome@NomedaEmpresa.com.br Ou até PrimeiraletradoNomeSobrenome@Nomedaempresa.com.br

Bom se é .com ou .com.br é fácil descobrir. Entre no site da Empresa e veja se é .com ou .com.br e utilize no e-mail.


E como descobrir o Nome e Sobrenome dos HeadHunters? É simples. Por exemplo, no final da Revista Exame existem diversos anúncios de Vagas Executivas e o nome dos HeadHunters está lá.

No final do anuncio tem a seguinte frase “Seu Curriculo será analisado por Nome e Sobrenome “ Neste caso você vai enviar seu cv diretamente para a vaga e para o headhunter que ira analisar os candidatos.

Mas o método mais fácil de descobrir é no www.linkedin.com onde normalmente os HeadHunters informam para qual área recrutam.

Tendo o nome e sobrenome faça alguns testes enviando um e-mail com a confirmação de leitura ou recebimento.

Vale lembrar que você estará enviando seu currículo diretamente para a mão do HeadHunter , então seja claro e objetivo no e-mail sem utilizar como spam, se você enviar 10 vezes seu cv para a caixa de e-mail de alguém, forçando a ler seu cv, provavelmente ele será ser lido, mas certamente você não será chamado para entrevista.

As vezes seu currículo é ótimo mas não existem vagas com o seu perfil no momento, desta forma não desanime se não for entrevistado rapidamente.

Sucesso !

Redes sociais alternativas para renovar a carreira

Veja como usar a internet para aprender outros idiomas, organizar sua leitura e até estudar para concursos públicos

Use as redes sociais para encontrar parceiros profissionais, aprender idiomas e, até, saber dos segredos das empresas.

Segundo pesquisa da E.life, quase metade dos usuários de redes sociais dedicam um tempo equivalente a 41 horas semanais para acessá-los. Que tal usar esse tempo todo para cuidar das suas aspirações profissionais?

Mas não fale ficar logado apenas no LinkedIn. EXAME.com listou seis redes sociais mais especializadas que podem ajudar você a ir além do networking.

De olho no concurso
No percurso para conquistar uma oportunidade de carreira no setor público, vale unir forças com pessoas que estão na mesma situação. A rede Até passar se propõe a fazer a ponte para esses relacionamentos. O sistema oferece simulados, grupos de estudo e até fórum de discussão para tirar dúvidas.

O reality show da leitura
Não consegue terminar de ler aquele livro que começou há anos? Ou está a procura de boas sugestões? A rede Goodreads pode ser uma boa pedida. O site, dedicado aos amantes do mundo da literatura, permite que você faça análises de livros, participe de grupos de discussão e descubra as melhores sugestões para o seu perfil.

A rede ainda dá uma mão para quem tem dificuldades para colocar a leitura em dia. Ela oferece um sistema que mostra o quanto de páginas você avançou em cada obra – e mostra isso para todo mundo. É uma boa maneira para recrutar uma patrulha de fiscalizadores para lembrar você de ler.

Intercâmbio online
Que tal praticar (ou até aprender) outro idioma com nativos? A rede social Live Mocha promete isso. Ela possui mais de 37 cursos completos de idiomas disponíveis online – com opções que agregam até mandarim. Mas, para isso, é preciso desembolsar de 29 dólares a 149 dólares com planos mensais ou anuais. A rede colaborativa, no entanto, é gratuita. Lá, é possível falar com pessoas do mundo todo e, até, pedir algumas dicas na hora de estudar.

Outra opção para quem quer usar o conceito de colaboração para estudar um novo idioma é o site Italki.

Empresas na vitrine
Antes de aceitar uma proposta de emprego, vale espiar os comentários da rede social Glassdoor. O site oferece uma espécie de raio-X das principais empresas do mundo. Mas para além da divulgação de dados de salários e características da companhia, o sistema permite que funcionários façam ‘reviews’ anônimos do clima de trabalho na empresa. Disponível em inglês.

Na onda da inovação
A rede Movere.me é ideal para profissionais repletos de ideias ou que pretendem ajudar em movimentos inovadores. Com ela, é possível recrutar gente para seus projetos bem como aderir aos planos de outras pessoas. O site oferece também um meio para receber incentivos financeiros de terceiros.


Fonte - Exame

terça-feira, 5 de abril de 2011

Quando olhar o Mercado. Como receber boas ofertas de trabalho.

Meus Caros Followers,

Normalmente procuramos novos empregos ou novas oportunidades quanto estamos desempregados ou insatisfeitos com nosso trabalho. Correto?

Mas porque deixamos para procurar estas novas oportunidades quando estamos “Em Alta” ? Normalmente ações de Empresas, Casas, Empresas ..etc são vendidas quando estão bem valorizadas. E porque fazemos ao contrario quando se trata da nossa vida profissional?

Minha dica esta semana é olhar o mercado enquanto estamos em “Alta”. Acredito que todos os profissionais por mais satisfeitos que estejam em suas empresas devem deixar sempre seu currículo atualizado nas grandes empresas de Recrutamento e utilizar o linkedin que hoje para mim é o melhor canal de relacionamentos profissionais.

Quando você esta olhando o mercado em “Alta”, tende a ser muito mais criterioso, você tem a possibilidade de buscar salários maiores e sem duvida novos desafios.

Os Headhunters normalmente buscam estas pessoas no mercado pelo famoso Hunting. Quem nunca recebeu uma ligação e foi abordado por um HeadHunter “Olha tive seu nome indicado para uma posição que esta em aberto e gostaria de conversar um pouco a respeito”. 99% das pessoas mesmo satisfeitas aceitam este convite para pelo menos escutar do que se trata.

Vale ressaltar que as empresas de Recrutamento possuem sistemas de bancos de dados e é lá o primeiro lugar que os headhunters procuram possíveis candidatos. Desta forma o melhor é sempre deixar atualizado seu currículo, mesmo que no momento não se candidate a nenhuma vaga.

Esteja disponível para novas ofertas e visível para o mercado pois na pior das hipóteses você estará aumentando seu networking.

Sucesso !